Free Web Hosting Provider - Web Hosting - E-commerce - High Speed Internet - Free Web Page
Search the Web

  Bufonídeos
     
Pagina-inicial

Sobre o Ra-bugio

Santuario Ra-bugio

Sapo-ra-perereca

Pererecas

Pererecas2

Pererecas3

Pererecas4

Pererecas5

Ras

Ras2

Sapos

Outras familias

Forca-tarefa

Esperanca

Sites e Artigos

 

Fauna anfíbia da mata atlântica do norte de Santa Catarina.


Nesta página vamos apresentar as espécies da família dos bufonídeos (Bufonidae), à qual pertence os SAPOS.

Este trabalho fotográfico, realizado no próprio hábitat das espécies,
só foi possível graças ao patrocínio da
Fundação O Boticário de Proteção à Natureza
e faz parte dos projetos:

1) Fauna Anfíbia da Floresta Atlântica - Ano: 2000.
2) Crianças Salvando os Anfíbios e a Floresta Atlântica - Ano: 2001.
3) Crianças Salvando os Anfíbios e a Floresta Atlântica II - Ano: 2002.

Sapo-de-floresta
Bufo crucifer
Tamanho: 7 cm
Vive no meio da floresta, na serrapilheira (folhas secas, caídas das árvores). As fêmeas podem medir até 9 cm, enquanto o sapo Bufo ictericus, a espécie mais conhecida porque vive em áreas urbanas, mede em torno de 15 cm, mas pode chegar até 22,5 cm (veja foto abaixo).

SAPO c/ 22,5 cm Bufo ictericus
Sapo gigante, encontrado por Paulo Beta, 15 anos, em Massaranduba, SC. O sapo apareceu no quintal da casa dele há dois anos e vive lá, livremente, até hoje. O Paulinho, como é conhecido, cuida do sapo como um animal de estimação. Nós soubemos do caso em julho de 2001. Este exemplar é o maior da espécie já encontrado até hoje e, comparando com outras espécies de sapos da fauna brasileira, está entre os maiores já encontrados.


SAPINHO-DA-FOLHAGEM
Dendrophryniscus berthalutzae
Tamanho: 21 mm

A desova dessa espécie ocorre na água acumulada nas bromélias. Durante à noite, costuma ficar sobre as folhas da vegetação baixa, no meio da floresta. Vive nas encostas da Serra do Mar, em Joinville, SC.


SAPINHO-DA-RESTINGA
Dendrophryniscus leucomystax
Tamanho: 16 mm

Pela primeira vez esta espécie é encontrada em Santa Catarina. Até então só era conhecida para o Estado do Rio de Janeiro (Nova Iguaçu) e São Paulo (Registro). Vive nas áreas de restinga. A destruição das áreas de restinga é uma séria ameaça para esta espécie

 
   
 

AUTORES:
Germano Woehl Jr. & Elza Nishimura Woehl

SANTUÁRIO RÃ-BUGIO
GUARAMIRIM, SANTA CATARINA
TEL. CEL. (47) 9997-6307
Atualizado em: 11jul2002